Chefe de equipa Gerard De Rooy termina Etapa 11 na 7ª posição, sendo o melhor do Team PETRONAS De Rooy IVECO.
O co-piloto espanhol Marco Ferran Alcayna passou do IVECO Trakker de Van Genugten para o Powerstar de Ardavichus, substituindo Serge Bruynens, navegador que sofreu uma lesão. Bart De Gooyert é o novo co-piloto de Van Genugten.


A 11ª Etapa do Silk Way Rally 2017 disputou-se entre Dunhuang e Jiayuguan, na extremidade ocidental da Grande Muralha, na véspera das duas especiais consideradas como as mais agradáveis, mas também as mais difíceis, de toda a prova.
Aos comandos do seu IVECO Powerstar nº 302, Gerard De Rooy saiu para a pista atrás dos seus companheiros mas viria a cruzar a linha de meta a apenas 5m45s do mais rápido na Especial e como melhor representante da equipa. “O nosso camião está finalmente muito bom, pelo que tivemos uma Especial limpa, sem paragens nem problemas”, explicou Moises “Moi” Torrallardona, o experiente navegador de De Rooy. “Por vezes mais rápida e outras vezes mais lenta, a Especial mostrou-se suave no início e mais difícil no final, mas gostamos muito. Agora vamos abordar as grandes dunas da Etapa de amanhã, sendo que o Gerard é um dos melhores pilotos na areia e o camião está OK”. Apesar do bom resultado, o líder da equipa ocupa a 14ª posição da Geral.
Entretanto houve uma mudança importante na tripulação do Powerstar nº 310 de Artur Ardavichus: devido a uma pressão num nervo,d ecorrente de um impacto violento numa Especial, Serge Bruynkens, o seu habitual co-piloto belga teve de abandonar a prova. Marco Ferran Alcayna, até aqui navegador de Ton Van Genugten, substituiu-o e acompanhará Ardavichus até final da prova. O holandês Bart De Gooyert juntar-se-á a Ton Van Genugten e ao especialista Bernard Der Kinderen a bordo do IVECO Trakker nº 306.

“Tal como ontem, a Especial de hoje foi muito técnica, rápida e irregular. Lamento o problema físico que forçou o Serge a abandonar a corrida antes do final, algo que, infelizmente, faz parte do jogo,” explicou Ardavichus, piloto do Cazaquistão, ele que terminou esta 11ª etapa na 8ª posição, a apenas 14s de De Rooy. Mantém, assim, o 5º lugar da Geral com uma boa vantagem de mais de mais hora sobre o Kamaz de Eduard Nikolaev.

Já Van Genugten conduziu o seu IVECO Trakker mais lentamente na primeira parte da Especial para testar o entrosamento da sua nova tripulação, para, em seguida, ganhar velocidade.

“Desenvolvemos rapidamente uma boa relação com o Bart, mecânico e co-piloto, e isso permitiu-nos fazer a nossa corrida da melhor maneira.” 

Hoje, dia 20 de Julho, disputa-se uma das duas Especiais mais difíceis, entre Jiayuguan e Alashan, composta por belas dunas no início e mais para o final. A navegação irá desempenhar um papel importante neste dia onde estarão representados todos os tipos de terrenos, mas os pilotos precisarão de demonstrar os seus melhores dotes de condução ao longo dos 254,75 km da Especial, numa etapa que totaliza 483,79 km.

Classificação Geral (provisória) – Silk Way Rally 2017, após a 11ª Etapa
1. Dmitry Sotnikov (Kamaz) 33h58m25s
2. Anton Shibalov (Kamaz) +14m54s
3. Martin Kolomy (Tatra) +29m23s
4. Airat Mardeev (Kamaz) +31m59s
5. Artur Ardavichus (IVECO) + 1h54m59s
-----
9. Ton Van Genugten (IVECO) +8h33m26s
-----
14. Gerard De Rooy (IVECO) + 215h28m34s




Comunicado oficial

HTTP://pecasAUTO24.pt

www.AUTOpecas-ONLINE.pt

ZONA ESPETACULO

VIDEOS DE TODO O TERRENO