Todo o terreno internacional

BAJA 400 HUAMBO COM MAIS SEGURANÇA

Categoria: Todo o terreno internacional
Publicado em 21 agosto 2014
 
Caros Pilotos, é necessário adaptar os números de competição às novas realidades de segurança. Na Baja 400 Huambo haverá pessoas com rádios de comunicação, de 10 em 10 km, para informarem a direcção da Prova se houver falta de algum piloto.
É necessário que os números sejam MUITO BEM VISIVEIS. A classe E deveria colocar os números no tejadilho. A classe M deveria colocar algarismos em tamanho considerável na zona do farol. A classe Q deveria colocar um apêndice por detrás do assento com números pretos num fundo branco. Se todos cumprirem com as dimensões que estão indicadas no Regulamento do CARR não deverá haver problemas. A classe TT também tem regras e alguns pilotos não têm cumprido.
Entretanto a organização da BAJA está a tentar fazer uns dorsais para as classes M e Q. É necessário que os pilotos façam a sua inscrição imediatamente para que a organização tenha tempo para imprimir os dorsais.
 
Artigo 5º - Números de competição
1º Os concorrentes ao formalizarem a sua inscrição no CARR 2014 poderão fazer a escolha do seu número de competição que terá validade para todo o ano nos diversos ralis.
2º A colocação dos números de competição é da responsabilidade dos concorrentes.
3º Em caso de escolha do mesmo numero a organização do CARR promoverá um encontro para se chegar a um consenso.
4º Os algarismos formando o número de competição serão de cor negra sobre um fundo branco rectangular. Para os veículos de cor clara, uma orla negra de 2 cm (classe M,Q, E1 e E2) e de 5 cm (classe TT) de largura deverá rodear o fundo rectangular branco.
5º Para as classes M,Q,E1 e E2 é obrigatória a colocação de 3 números de competição em local bem visível sendo um na frente do veículo e dois lateralmente. Altura mínima dos algarismos de 14 cm, a largura mínima do traço do algarismo de 2 cm e distância mínima entre algarismos 1,5 cm.
6º Para a classe TT é obrigatória a colocação dos números de competição nas portas da frente. Altura mínima dos algarismos de 28 cm, a largura mínima do traço do algarismo de 5 cm e distância mínima entre algarismos 2,5 cm.
 
As inscrições a custo reduzido terminam já na 2ª feira, dia 25 de Agosto. A partir desta data o valor será acrescido de mais 50%.
O percurso da prova foi acertado e terá um total de 188,6 km.
A fim de poder resolver o problema da falta de autonomia da classe M as ZA (Zonas de Abastecimento) estarão situadas nos km 56, 98, 153. Para se ter acesso aos dois primeiros locais as equipas de assistência tem que chegar antes da passagem do 1º concorrente e só poderão sair após a passagem do ultimo. A Organização vai disponibilizar 2 viaturas que poderão transportar os jerricans dos pilotos e ajudarão no reabastecimento. A 3ª ZA tem acesso através de uma picada em bom estado com cerca de 30 km.
Os fotógrafos têm um caminho para chegar à zona do Rio Cunene que será divulgado na altura.
A partir do próximo fim de semana estará à venda nas Bombas da Pumangol e nos Kero, o Jornal Auto.
A Fast Line – Car Center irá novamente distribuir prémios aos vencedores.
 
Pedro Cristina
 
 

Conheça detalhes do Ford Ranger que vai ao Sertões

Categoria: Todo o terreno internacional
Publicado em 21 agosto 2014

Dois exemplares preparados pela equipe sul-africana NWM disputarão o segundo maior rali do mundo pelas mãos das duplas do X Rally Team

 
A grande novidade trazida pelo X Rally Team para a disputa da 22ª edição do Rally dos Sertões promete agitar a competição entre os carros. O Sertões começa na próxima sexta-feira (23) em Goiânia e termina em Belo Horizonte no dia 30 depois de percorrer 2,7 mil quilômetros. Será a 15ª participação da equipe paulistana no maior rali do país e segundo maior do planeta.
Depois de um título (2004) e um vice-campeonato (2007) na categoria Protótipos T1, para carros construídos e preparados no Brasil, a equipe dos irmãos Cristian e Marcos Baumgart trouxe da África do Sul dois Ford Ranger 4x4 que fizeram neste ano sua estreia no Dakar. Os carros foram construídos pela Neil Woolridge Motorsports, em conjunto com a Ford e com especialistas europeus em chassis. O protótipo vem equipado com um motor Ford 5.0 V8, movido a gasolina, derivado do Mustang, e capaz de gerar cerca de 350 cavalos de potência.

"Do Dakar até aqui o carro passou por uma releitura completa e uma série de atualizações foram instaladas, melhorando a Ranger em praticamente todos os quesitos",

 destacou Marcos Baumgart, que tem Kleber Cincea como navegador. Cristian, que forma dupla com Beco Andreotti, testou o carro na última semana em Brotas (SP), e traçou uma série de comparativos.

"O carro é muito estável, suave, fácil de guiar e muito mais potente. Claro que agora é outra categoria, saímos da Protótipos T1 para correr na T1 FIA, onde a diferença é sempre grande. Mas saber era uma coisa, e sentir essa diferença foi uma experiência animadora", revelou Cristian.

Visualmente, o Ford Ranger 4x4 mostra um entreeixos bastante curto, entre outros atributos designados para melhorar a estabilidade do protótipo, como por exemplo a localização dos estepes: um fica amarrado na parte traseira do carro, como que na caçamba; os outros dois ficam escondidos embaixo do chassi, na parte central. A ideia visa equilibrar ao máximo o centro de gravidade e a distribuição de peso do carro. 

"O câmbio também é muito suave nos engates e o freio me impressionou pela força e pela rapidez com que se para o carro", observou Cristian. "Acho que a briga vai ser muito bacana pela vitória geral do Sertões, porque serão quatro carros T1 FIA na luta, e isso vai ser bacana para o público acompanhar", conclui Marcos.

 
FORD RANGER 4X4 - X RALLY TEAM/NWM
Carro-base: Ford Ranger 4x4 Cabine Dupla
Categoria: T1 FIA
Motor: Ford 5.0 litros V8
Gerenciamento eletrônico: Magnetti Marelli
Potência: 350 cavalos a 4.500 RPM
Torque: 560 Nm a 4.100 RPM
Limite de giros: 5.500 RPM
Suspensão: BOS com dois amortecedores por roda e barra anti-rolagem traseira
Freios: Brembo (refrigerado a água na traseira e a ar na dianteira)
Tanque: 500 litros de capacidade
Combustível: Gasolina
Câmbio: Sadev sequencial de seis marchas
Tração: Integral 4x4
Diferencial: LSD, dianteira e traseira
Rodas: Evocorse 16 polegadas com pneus BF Goodrich 245/85-16
Peso do conjunto: 1.975 kg 
 
Press X Rally Team / P1 Media Relations
 

Pág. 1 de 85

NAVEGAÇÃO

 

 

TODOTERRENO.PT NO FACEBOOK

Parceiros

logo_offroad_4x4.pngimg_3.pnglogo_rallyraid_net.pnglogo_rrclub.pnglogo_todoterreno_pt.pngimg_5.pngimg_1.pnglogo_tereprali_lateral.pngimg_4.pngimg_2.pnglogo_rise.pnglogo_tereprali.pnglogo_rallyraid_es.png