Entrevistas

ENTREVISTA A FILIPE CAMPOS

Categoria: Entrevistas
Publicado em 24 outubro 2014
 
Uma das maiores supresas da Baja de Portalegre 2014 é o regresso do Filipe Campos e Joana Sotto-Mayor, parceiros do Todoterreno.pt e que depois de três anos parados voltam a fazer parte das listas de participantes da maior e melhor prova de todo o terreno da Europa.
A dupla da Yser Racing Team irá ter à sua disposição um Mini All4 Racing preparado pela equipa alemã X-Raid, e são desde já uma das principais equipas pretendentes à vitória final.
O Todoterreno.pt e a RISE Network tiveram a oportunidade de falar um pouco com Filipe Campos e colocar-lhe algumas questões sobre o seu regresso ás pistas.  Aqui fica o resultado desse trabalho:
 
Todoterreno.pt - Esteve três anos parado pelos motivos que já sabemos, qual é a sensação de poder finalmente regressar às pistas?

Filipe Campos - "Estou extremamente contente mas também expectante com o desenrolar da prova."

 
TT - Conhecendo já o carro que vai conduzir não são de esperar grandes novidades neste particular, ainda assim o que espera "reencontrar" no Mini All4 Racing?

FC - "Espero “reencontrar” um dos melhores carros a nível mundial, senão o melhor. Reconheço que o carro é um grande trunfo porém estou há três anos parado e tudo vou fazer para estar ao nível do Mini."

 
TT - Teve a possibilidade de treinar um pouco antes da prova, ou nem por isso? 

FC - "Vou treinar na véspera da prova (4ª feira), é pouco mas vou tentar afinar o Mini, de forma a tirar o melhor partido para a prova."

 
TT - Nesta edição da Baja Portalegre vai ter a sua lado a Joana Sotto Mayor.  Será que vamos ver pela primeira vez uma senhora no lugar mais alto do podio? 

FC -" Eu e a Joana (Sotto-Mayor) já vencemos uma prova em 2010 (Baja TT Terras da Raia). Mas o objectivo é o de sempre quando entro em provas: vencer!"

 
TT - Olhando de forma breve para a lista de inscritos, o que lhe parece?  E quem acha que poderão, juntamente consigo, ser candidatos à vitória? 

FC - "Para mim, dá-me muito prazer “lutar” com pilotos não só nacionais mas também internacionais. A lista de inscritos está bastante boa (Toyota, Mini, G-Force, Ford, H3) mas lamento que a Peugeot não tenha confirmado a sua presença. Numa prova como a Baja Portalegre é difícil saber quem são os candidatos à vitória, mas pela experiência quer em TT, quer em Rallys penso que Nasser é um dos fortes candidatos."

 
TT - O que espera da 28º Baja de Portalegre em termos gerais? 

FC - "Que corra tudo na normalidade, que seja uma prova bem disputada e que o público apoie os pilotos, como sempre faz."

 
TT - E quanto ao  CPTT 2014. Tem acompanhado o desenrolar do campeonato e se sim, qual a sua opinião do campeonato até agora? 

FC - "Tenho acompanhado e penso que pelo facto de chegarmos à última prova ainda por decidir o Campeonato, mostra bem que o ano de 2014 foi bastante equilibrado, só por isso acho que é mais animador para todos: pilotos e publico."

 
TT - Para terminar gostaríamos de saber se tem planos para o futuro.  Será que em 2015 poderemos ver o Filipe Campos e a Yser Racing Team nas listas de participantes do CPTT? 

FC - "Neste momento, vou disputar a Baja Portalegre; 2015 logo se verá!"

 
O Todoterreno.pt e a RISE Network agradecem a disponiblidade de Filipe Campos e de toda a equipa Yser Racing Team e desejam que a prova corra o melhor possível.
 
 
Todoterreno.pt/RISE Network
 
 

Entrevista Jean-Marc Fortin, patrão da equipa Overdrive

Categoria: Entrevistas
Publicado em 02 outubro 2014
 
Depois da fuga de pilotos da Overdrive para outras equipas, a nossa colega Olga Zvyagina (RRClub.su) da RISE Network, presente no Rali de Marrocos pode colocar algumas questões a Jean-Marc Fortin, patrão da Overdrive para que nos contasse em primeira mão mais alguns detalhes da corrente situação e dos seus planos para o futuro.
 
RISE Network: Esta prova é para si e para quase todos os presentes o ultimo ensaio antes do Dakar.  A sua equipa tem uma grande variedade de tripulações, diga-nos o que espera deles nesta prova.

Jean-Marc Fortin: "Estou totalmente de acordo que Marrocos é um ensaio geral antes do Dakar. Agora já temos totalmente definidas e formadas a quase totalidade das formações que vão disputar o rali de Marrocos e também o Dakar, e por isso agora é muito mais fácil trabalhar a logística, com os carros e com as suas assistências. Temos dedicado muito tempo a tralhar no novo carro de suspensão independente e estas novas máquinas irão estar nas mãos de seis pilotos no Dakar. Estou certo que terão o seu lugar dentro do Top10.  Temos uma equipa forte e creio que aqui em Marrocos demonstraremos que estão particularmente melhores na velocidade, porque já estamos a cumprir as regras do Dakar que obrigam a um restritor de 37mm. Aliado a isso temos uma nova distribuição de peso."

 
RISE: De qual formação espera os melhores resultados?

JMF: "A minha sensação é que De Villiers e Álvarez são os mais fortes atualmente. Depois diria Dabrovsky e Ten Brinke. E no Dakar espero que Yazeed Al-Rajhi, que, apesar de não participar na prova de Marrocos, mas que virá depois para realizar um teste de três dias.  Este teste iremos realiza-lo em modo de etapa Maratona entre Erfoud e Zagora, indo e regressando sem os serviços da assistência. Estamos muito contentes que depois de dois anos Lúcio Alvarez tenha regressado á equipa, com quem conseguimos um quinto lugar no Dakar à três anos atrás. Pilotou durante algum tempo para a Ford, mais ainda assim regressou para junto de nós. Vai ser uma luta interessante com a X-Raid que tem dois ou três pilotos muito fortes, mas temos uma equipa decente e concentrada para que estejam os seis dentro do top10."

 
RISE: Todos esperavam que Nasser Al-Attiyah estivesse na sua equipa. Porque não faz parte da Overdrive?

JMF: "Al-Attiyah é como as abelhas que andam de flor em flor. Como diretor de equipa nunca quis meter pressão para manter um cliente. Parece que Sven Quandt está "enamorado" por este piloto e pelo seu projeto. Não sei. É assim a vida. É claro que Nasser fazia parte dos planos da nossa equipa, mas "c'est la vie."

 
RISE: Também já não farte da sua equipa Adam Malyzs. Qual é o motivo?

JMF: "Adam também tinha a opção de escolher entre duas equipas - SMG e a nossa equipa. Ele realizou um teste de 1000 quilómetros com o SMG Buggy e ficou muito impressionado. Eu entendo a sua sensação quando se sentou pela primeira vez na baquet e pode sentir a sua velocidade e o curso da suspensão. Adam colocou ao seu patrocinador Red Bull os dois programas, o do Buggy e o da Toyota. Foi a opção deles. No entanto a minha opinião é que o Polaco regressará depressa."

 
RISE: Gostaríamos de saber a sua opinião sobre a equipa Peugeot, que deveria participar no Rali de Marrocos contra a Overdrive e a X-Raid , mas não se inscreveu na prova.

JMF: "Sim, na semana passada estive na Polónia no evento Verva Street Racing, onde a Peugeot apresentou o carro. Era real, inclusivamente estive junto a ele. Não era um "show car", mas sim o que vai ao Dakar, mas não creio que seja este ano, mas sim no próximo. Mas isto é apenas um rumor. Tenho muitos amigos que trabalham na equipa e sei o que é a informação privilegiada. O trabalho num carro leva muito tempo e não é fácil preparar um carro tão rapidamente. Também falei com Carlos Sainz, mas, como sempre negou tudo. Quando a equipa oficial Peugeot anunciou este projeto, pensei que íamos lutar pelo pódio contra eles no Dakar, mas o tempo foi passando, e agora começo a entender melhor. É uma questão para o futuro, mas não este ano."

 

Pág. 1 de 6

 

 

X-ADVENTURE TOURS - UMA NOVA FORMA DE VISITAR CORUCHE.

X-ADVENTURE TOURS

Parceiros

LOGO_NUNO_MATOS.jpgLOGO_MAIS_TT.jpgLOGO_FEDIMA.jpglOGO_RISE_MEDIA.jpglOGO_RALLYRAID_NET.jpglOGO_RALLYRAID_ES.jpglOGO_SOLYOM_TEAM.jpgLOGO_16_VALVULAS.jpgLOGO_X_ADVENTURE.jpgLOGO_LP_RACING.jpgLOGO_NUNO_MATOS.JPGLOGO_TEREPRALI.jpgLOGO_OFFROAD_4X4.jpg