A cidade de Ponte de Sor acolheu da melhor forma a caravana do Extreme Trial 4x4 que pela primeira vez visitou esta cidade do Alto Alentejo no passado dia 15 de Maio.

A organização do evento preparou um recinto muito interessante e introduziu algumas novidades na configuração das pistas, que numa primeira analise resultaram bastante bem. 

De salientar o apoio e empenho do Município na preparação do evento e nas facilidades concedidas à organização, atitude essa que foi fundamental para que o “Extreme Trial 4x4” fosse um evento de grande qualidade.

Este novo evento do calendário trouxe consigo um novo recinto e novos desafios, que exigiram bastante aos pilotos, mas castigaram sobretudo os navegadores que tiveram um dia de muito trabalho, com subidas constantes pelas vertentes inclinadas do recinto ou a retirar as viaturas de dentro de alguns obstáculos mais exigentes.  

Apesar de muito distante de Glória do Ribatejo, curiosamente o tipo de piso era praticamente o mesmo, com uma mistura de seixos rolados, argila e areia, e com algumas zonas com lama. Já bastante diferente era a orografia, pois se na localidade Ribatejana o recinto é plano, já em Ponte de Sor o terreno é muito acidentado, e foi com sabedoria que a organização aproveitou os desníveis para criar uma pista muito exigente.

 

 

CLASSE PROMOÇÃO:  AUTO BERNARDO / CAPITCHO TEAM VENCE “EM CASA”

Depois de ter estado ausente na primeira prova da temporada, a equipa de Ponte de Sor Auto Bernardo / Capitcho Team regressou á competição no evento da sua terra para conquistar a sua primeira vitória da época.

A equipa do Land Rover até nem começou de forma muito brilhante, pois no setor de resistência foi apenas o terceiro classificado.  Quem venceu esta primeira parte do evento foi o Green Team, que quase nem teve tempo de aquecer o motor, tal a rapidez com que transpôs os obstáculos, necessitando apenas de 26 segundos.  Depois em segundo lugar ficou o Team Dream Power, também com um tempo abaixo de um minuto.

Na resistência a história viria ser muito diferente, e a classificação muito distinta.  A equipa Dream Power 4x4 ficou pelo caminho logo na primeira rampa do evento, com a quebra da transmissão dianteira.  Apesar de muito ter tentado não conseguiu superar o obstáculo, e a decisão acabou por ser o abandono.

Pouco depois era a vez do Green Team ser forçado a parar também com problemas de mecânica no seu Patrol.

A discussão pela vitória nesta classe ficou então entregue à equipa Auto Bernardo / Capitcho Team  e ao Bellissimus Caffé Team.   Ambas as equipas rodaram muito,  e entregaram-se a uma luta intensa que durou até final.   Mas curiosamente, a abordagem que tiveram foi bastante diferente:  A equipa do Land Rover apostou numa atitude mais “musculada” a fazer valer a força do seu carro.  Já pelo lado da dupla do Toyota, voltou a valer a fiabilidade da mecânica, e um extraordinário pragmatismo na altura de enfrentar os obstáculos, sem nunca entrar em grandes correrias.

Esta grande diferença de atitude não ditou grande diferença de resultado, pois se o Auto Bernardo / Capitcho Team  venceu a resistência com 15 voltas, o Bellissimus Caffé Team conseguiu dar 14, terminando assim em segundo lugar.

Na classificação geral, vitória para a equipa Auto Bernardo / Capitcho Team, seguida do o Bellissimus Caffé Team e do Green Team em terceiro.

 

Na imagem, a equipa vencedora da classe Promoção

 

CLASSE PROTO:  LUTA ATÉ AO FINAL

As equipas participantes na classe Proto tiveram em Ponte de Sor uma jornada muito emotiva, com muita luta até ao final.   Todos deram o seu melhor, e nunca houve exatamente um líder destacado,  com a vitória a ter estado ao alcance de todos.

Na perícia saiu-se melhor o Team BSAuto que venceu o setor, seguido de perto pelo Team Fragoso TT.  Em terceiro ficou o Team Auto Mouro.

Se na perícia já tinha ficado no ar a ideia de que iria haver muita disputa pela vitória final, na resistência isso ficou provado, com as equipas a darem um grande espetáculo, e a nunca baixarem os braços até ao final.  

Nas primeiras voltas a pista provou ser um “osso duro de roer”, mas depois com o passar do tempo as equipas foram ganhando velocidade à medida que os obstáculos iam ficando mais fáceis, e as voltas foram-se somando umas atrás das outras.

Venceu a resistência o Team Fragoso TT, com umas incríveis 38 voltas.  Logo a seguir, com 36 voltas ficou o Team Auto Mouro.  Finalmente em terceiro lugar ficou o Team BS Auto, que mesmo com alguns problemas nas correias do seu carro conseguiu dar 32 voltas.

A classificação final ficou ordenada tal e qual a resistência, com o Team Fragoso TT a levar o troféu de vencedor, enquanto o Team Auto Mouro ficou com o segundo e o BS Auto com o terceiro.

Na imagem a equipa vencedora da Classe Proto

 

CLASSE SUPER PROTO:  TEAM F-POWER VENCE PROVA DEPOIS DE LUTA RENHIDA COM O TEAM PAKELO LUBRIFICANTES /AUTO HIGINO

A classe Super Proto passou a partir do evento de Ponte de Sor um novo figurino, uma vez que os promotores do Troféu Extreme 4x4 decidiram abolir a classe Super Proto Mais e voltar a agrupar todos os participantes numa única classe – A Super Proto.

Nesta prova, destaque também para a valentia demonstrada pela equipa de Marinhais, o Team Sempre os Últimos, que habitualmente participa na classe Proto, mas que aqui decidiu participar integrada na Classe Super Proto com o seu “pequeno” Suzuki Samurai.

Quis o destino que no sorteio da ordem de abertura da pista calhasse justamente ao Team Sempre os Últimos a dura tarefa de ter que ser o primeiro a tentar transpor o setor de perícia.  Obviamente, os obstáculos de nível de dificuldade superior colocaram algumas dificuldades à equipa, mas ainda assim conseguiu superar o mesmo bem dentro do tempo regulamentar.

Porém, as maiores dificuldades sentidas pela equipa do Suzuki, acabaram por fazer com que tivesse passado algum tempo a desgastar o principal obstáculo do curto trajeto de perícia e uma vez que foi o primeiro a passar, todos os outros tiveram a sua vida bastante mais simplificada. A somar a isto, a verdade é que todos os outros inscritos nesta categoria têm máquinas com capacidades bem superiores,  e como tal muito maior facilidade em transpor os obstáculos.

As diferenças foram tais que o primeiro classificado da Pericia, o Team Pakelo Lubrificantes /Auto Higino, necessitou de apenas 15 segundos para passar o setor de um lado ao outro.  Mesmo já com a pista um pouco desgastada, não deixa de ser um tempo fenomenal.  Com um resultado igualmente impressionante ficaram os segundos e terceiros classificados , ambos com um tempo dentro dos 18 segundos, com vantagem para o Team  F-Power seguido depois do Team  MM 6018/ TVA/ Americano em terceiro.

A história do setor de resistência desta classe é algo atribulada.  Logo na primeira volta, o Team Veicomer/TransAntonino teve um momento de “emoção” quando deu um espetacular capotanço. Felizmente não teve grandes consequências e a equipa rapidamente regressou á prova.

Quanto ao Team Sempre os Ultimos até começou este setor com alguma paciência, abordando os obstáculos com a devida calma, mas o guincho do seu carro não quis colaborar e começou a perder minutos atrás de minutos na transposição dos obstáculos.  

A equipa viria a abandonar a prova durante a sua segunda volta em virtude de um acidente.  O guincho problemático viria a ser a causa, quando a corda se partiu e atingiu com violência a perna do navegador.  Apesar da lesão ser menos grave do que inicialmente se suspeitou, ainda assim Rui Apolinário teve que ser evacuado pelos bombeiros para receber assistência médica e analisar a gravidade da lesão.

Também a equipa Lubecar seria forçada a abandonar em virtude de problemas de saúde do navegador.  No caso desta equipa a origem do abandono não foi um acidente, mas sim o desfalecimento do navegador devido a uma indisposição numa altura em que lutavam pela classificação final.  Eventualmente o esforço feito terá sido a causa, com as equipas dos bombeiros a decidirem também evacuar Ivo de Sousa para o Centro de Saúde para uma melhor observação do seu estado de saúde.  Felizmente não foi nada de grave, tendo este regressado ao recinto ainda antes do final do evento.

Voltando ao aspeto competitivo, assistiu-se em Ponte de Sor a uma luta épica entre o Team Auto Higino e o Team F-Power. Estas equipas deram tudo por tudo, tanto pilotos como navegadores, tendo ambas a  contado com a colaboração das suas máquinas que nunca deram problemas.

A vantagem final acabou por ficar para o Team F-Power,  sendo que o Team Pakelo Lubrificantes / Auto Higino terminou com o mesmo numero de voltas, ou seja ambas as equipas deram 27 voltas.

Em terceiro, com 19 voltas terminou o Team Veicomer / Transantonino, e em quarto com 17 voltas, o Team MM 6018/ TVA/ Americano.

A classificação final ficou ordenada com o Team F-Power em 1º, seguido do Team Pakelo Lubrificantes/Auto Higino em segundo, e do Team Veicomer / Transantonino em terceiro.

Na imagem a equipa vencedora da classe Super Proto

 

CLASSE FUN:  BOA DISPOSIÇÃO NA PASSAGEM POR PONTE DE SOR.

A classe FUN depois da ausência em Glória do Ribatejo regressou em Ponte de Sor, com 5 equipas inscritas.  No entanto, dos 5 presentes, apenas 3 tiveram classificação pois 2 das viaturas não cumpriam o regulamento no que diz respeito ás dimensões dos pneumáticos.

Assim, sobraram em pista apenas “gajas”:  As equipas “Gajas Estroinas”, a equipas “Gajas Tontas” e a equipa “Gajas Doidas”.  No entanto ao contrário do que o nome poderá indicar, apenas um dos pilotos era do sexo feminino, e que era Raquel Tavares  da equipa Gajas Tontas.

Estas equipas encararam o evento pelo aspeto lúdico, e apesar de terem lutado entre si pela vitória final, essa foi deixada para um plano secundário.

Venceu o evento de Ponte de Sor a equipa Gajas Estroinas,  seguida da equipa Gajas Doidas e finalmente em terceiro, a equipa Gajas Tontas.

Na imagem, a equipa vencedora da classe FUN

 

Luís Pirralho, promotor do Troféu Extreme Trial 4x4

Em primeiro lugar quero desejar as rápidas melhoras aos dois navegadores que tiveram problemas neste evento. São duas situações muito distintas, mas espero que ambos recuperem rapidamente e possam regressar depressa à sua vida normal.

Quero também deixar uma palavra de apreço ao trabalho realizado pelo corpo de bombeiros, que prestou o socorro muito rapidamente e tomou todas as precauções necessárias para salvaguardar a saúde dos navegadores.

Falando de agradecimentos, tenho que enaltecer todo o apoio prestado pelo Município da Ponte de Sor. Foram incansáveis, e são um dos elementos chave do sucesso deste evento. Para uma primeira vez não posso exigir mais. Todo o recinto que aqui foi montado, a preparação das pistas, e as condições proporcionadas a pilotos e publico só tiveram esta qualidade graças à parceria estabelecida com o Município. Não quero de todo menosprezar as outras autarquias que nos têm apoiado, mas eventualmente terá sido aqui que encontramos a melhor receção até à data.

Quanto ao decorrer do evento em si, acho que tivemos aqui um grande dia do Extreme, bem disputado, com muitas lutas em pista e com a vitória em todas as classes a ser definida só no final. Este recinto parecia fácil, mas era muito complicado. O número de voltas realizado pelas equipas é enganador, pois é anormalmente alto, e esconde muito, mas mesmo muito esforço de homens e máquinas.    

Só pode haver um vencedor por cada uma das classes, mas acho que hoje todos estão de parabéns. Todos deram o seu melhor e todos contribuíram para o grande espetáculo a que Ponte de Sor pode assistir.”

 

O Troféu Extreme Trial 4x4 2016 é promovido pela X-Adventure, contando com os apoios de Europarts 4x4, Fedima Tyres, Hélder Tiago, Lda. – Oficina e Reboques, XS5 Preparações Offroad, Lubecar, Vulcanizadora Fragoso e Veicomer.

No apoio à divulgação, o “Extreme” tem como principais parceiros : “O site Todoterreno.pt”, Be-Outch Photography, Skin Ovelha, Código 4x4, Virtual Clube TT, TTVerde  e Aventura.pt

Para além das fotos oficiais disponibilizadas pela organização, os interessados em adquirir imagens podem recorrer aos serviços disponibilizados por Bee-Outch Photography.

O Troféu Extreme Trial 4x4 2016 regressará a 12 de Junho, com a realização do EXTREME TRIAL 4X4 OEIRAS 2016

 

Todas as informações e classificações sobre o Troféu Extreme Trial 4x4 2016 podem ser encontradas no site oficial em www.extremetrial4x4.com

 

CLASSE SUPER PROTO

Posição

Equipa

Perícia

Resistência

Pen.

TOTAL

PONTOS

1

702

F Power Preparações 4X4

147

500

5

642

40

2

701

Team Pakelo Lubrificantes / Auto Higino

150

475

0

625

36

3

711

Veicomer e Transantonino

138

450

5

583

32

4

715

MM 6018/ TVA/ Americana

144

425

0

569

28

5

703

Lubecar

141

400

0

541

24

6

706

Team "Sempre os Ultimos"

135

375

0

510

20

CLASSE PROTO

Posição

Equipa

Perícia

Resistência

Pen.

TOTAL

PONTOS

1

716

Fragoso TT

147

500

0

647

40

2

714

Team AutoMouro

144

475

0

619

36

3

712

BSAuto

150

450

0

600

32

CLASSE PROMOÇÃO

Posição

Equipa

Perícia

Resistência

Pen.

TOTAL

PONTOS

1

719

Auto Bernardo/Capitcho Team

144

500

0

644

40

2

718

Bellissimus Caffé Team

141

475

0

616

36

3

707

Green Team

150

450

0

600

32

4

710

Dream Power 4x4

147

425

0

572

28

CLASSE FUN

Posição

Equipa

Perícia

Resistência

Pen.

TOTAL

PONTOS

1

723

Gajas Estroinas

144

500

0

644

40

2

724

Gajas Doidas

141

475

0

616

36

3

722

Gajas Tontas

138

450

0

588

32

4

720

Auto Brás e Brás

0

0

0

---

--- *

5

721

Tiagos Car

0

0

0

---

--- *

* Desclassificado

 

HTTP://pecasAUTO24.pt

www.AUTOpecas-ONLINE.pt

ZONA ESPETACULO

VIDEOS DE TODO O TERRENO